Arquivo do mês: dezembro 2006

Botão vermelho

Um amigo meu, que hoje está morando na Alemanha, tinha uma teoria bem interessante. Segundo ele, a Ferrari tinha um botão “FODA-SE RUBINHO”, que podia ser acionado a qualquer momento da corrida. Por capricho dos diretores, em geral o dito cujo era utilizado quando o corredor brasileiro estava bem na corrida. Os efeitos produzidos pela engenhoca (totalmente aleatórios) eram os mais variados: falta de gasolina, problemas no motor, pneu furado, câmbio bloqueado….

Esta semana, cheguei à conclusão de que este botão foi licensiado pelo gnomo verde do computador, que eu mencionei em outro post meu. No caso do gnomo, o botão se chama “FODA-SE USUÁRIO”, e pode ser acionado a qualquer momento. Uma vez acionado, as coisas mais incríveis e non-sense acontecem no computador. Coisas que funcionavam deixam de funcionar, programas apresentam comportamento totalmente aleatórios, linhas de código são geradas automaticamente, e por aí vai.

Assutador !

Nestas horas, a melhor coisa é desligar o computador e ir ler um bom livro. Ou então verificar se o monitor também sofre as leis da gravidade, arremessando-o pela janela. Mas neste caso, convém verificar se não tem ninguém passando por baixo.

Anúncios

91% de aumento

Blogs e jornais só falam sobre isso. 91% de reajuste dos salários do legislativo. 24000 reais por mês, sem contar os 15000 de verba indenizatória. Sem comentários. O Franklin Martins faz uma análise bem apropriada no blog dele.

Site a prova de tontos

Sem comentarios…

http://www.idiotproofwebsite.com/

Paris By Night

Belíssima panorâmica de Paris a noite. A foto foi tirada da região central da cidade, entre a Prefeitura e a Catedral de Notre-Dame. Por Arnaud Frich

AC/DC

Em Sampa, os termos AC e DC estão tomando um significado diferente: Antes da Chuva e Depois da Chuva. Antes da chuva, fora o calor abafado, em geral tudo corre bem. Depois da chuva já são outros quinhentos. Os efeitos são inimagináveis.

Em geral o temporal desaba no final do dia, e daí é aquele jogo de adivinhação para descobrir o momento ideal para sair do trabalho: sair cedo demais evita dores de cabeça, mas pode render problemas com o chefe. Se resolver sair tarde demais pode fazer com que o dilúvio já tenha ocorrido, e force você a ficar no trabalho ou onde quer que esteja por mais algumas horas. Se sair um pouco tarde, o efeito pode ser pior: pode tomar a chuva toda na cabeça e ainda por cima perder o carro num dos milhares de pontos de inundação que instantaneamente surgem nas vias paulistanas. As chances de sair no horário certo e de chegar em casa logo antes do fim do mundo são realmente pequenas.

Mas as vezes a chuva cai de madrugada. E aí em vez de ter dificuldade de sair do trabalho, os paulistanos tem uma baita dificuldade de chegar. Outro dia aconteceu isso. Resultado: as 9h, as pessoas que tinham a chave de entrada da empresa onde trabalho não haviam chegado, impossibilitando os poucos que chegaram na hora de entrar. Pior: a moça do café (que deve ter ficado bloqueada em ônibus lotados por hora) chegou quase na hora do almoço!!! Uma manhã inteira sem café pode ser realmente longa …

Mestre

Há um mês atrás, escrevi um post sobre a entrega da minha dissertação de mestrado. Mas para fechar o ciclo de forma completa, faltava defender o trabalho diante de uma banca. Não falta mais. Ontem defendi minha dissertação de mestrado e fui aprovado. Sou portanto Mestre em Ciência da Computação, na área de Bioinformática. A quem puder interessar, o PDF da minha dissertação (intitulada “Uma abordagem computacional para detecção de polimorfismos de base única”) pode ser encontrado no site do meu orientador.