Arquivo do mês: agosto 2007

Bartho

Bartho, upload feito originalmente por Miguel Galves.

Cachorro no lago, em pôr-do-sol na fazenda.

Imagens de Parati: Portas



[Portas, upload feito originalmente por Miguel Galves.]

Típica casa de Parati. Foto tirada durante a Feira Literária Internacional de Parati (FLIP) 2007

Imagens de Esgrima: Sabrista

Sabrista, upload feito originalmente por Miguel Galves.

Sabrista, aguardando inicio do confronto durante treino na Federação Paulista de Esgrima.

10 cidades em 2 dias

Cenário típico: um brasileiro(a) resolve ir pra Europa. Vai em uma agência de viagens e compra um pacote de 10 dias, durante os quais serão visitadas 10 cidades, com direito a passagem nos principais pontos turísticos de cada uma com 10 minutos para tirar N fotos de cada.

A desculpa mais comum na verdade são duas: 1) na Europa é tudo pertinho e é fácil de se locomover e 2) nunca se sabe quando se terá a oportunidade de voltar. Ambas são verdadeiras. Mas a segunda tem sua validade questionável: uma boa analogia seria o cidadão resolver ir almoçar no Fasano e pedir um prato com um pouco de cada comida que eles fazem lá, para poder aproveitar.

Afinal das contas, qual o objetivo? conhecer mimimamente um lugar ou ter foto diante da Torre Eiffel e dizer que foi pro Big Ben? Recentemente, um amigo meu que iria viajar pra Europa pediu meu conselho sobre o que fazer com 4 dias livres. Ele chegaria em Paris num dia e embarcaria para o Brasil 4 dias depois. Eu falei que ficaria todos os dias passeando na cidade. Resposta: “Mas tem o que fazer nesses 4 dias lá?”. Eu respondi que só de ponto turístico tinha o suficiente e que eu já tinha ido milhares de vezes para lá e que a cada vez descobria coisas novas. Não adiantou: ele resolveu passar 2 dias em Paris e 2 dias em Londres.

Considero que conhecer um lugar não significa apenas ir nos pontos famosos. Significa também conhecer a cultura, as pessoas, comidas, músicas, curtir o ambiente. E isto apenas com um mínimo de tempo. Meu professor de fotografia gosta muito da palavra flanar: andar por aí, prestando atenção no ambiente, vendo as pessoas passando, curtindo. É algo que eu já gostava de fazer e que como curso de fotografia só aumento: ficar contemplativo.

Sem contar que no esquema N cidade em M dias, onde N é praticamente igual a M (se não maior), existe sempre a tensão de que o ônibus/trem/avião vai sair, que precisamos passar por outros lugares antes de sairmos da cidade, e portanto temos que ver tudo correndo, não se pode nem tomar um cafezinho num bar tranquilamente. Volta-se quase que mais cansado do que quando se saiu.

Pessoas: flanem!

Imagens do Campo: Celeiro

Celeiro, upload feito originalmente por Miguel Galves.

Celeiro de fazenda, em dia de sol.

Imagens do campo: Capelinha

Capelinha, upload feito originalmente por Miguel Galves.

Capelinha de fazenda em noite estrelada. Esta foto foi tirada em parceiria com a minha namorada durante um final de semana de imersão de fotografia organizado pelo curso da escola Riguardare.

Corporativismo

Ainda pensando no caso Richarlyson…

Há alguns meses atrás, a PF deflagrou uma mega operação que prendeu, entre outras pessoas, vários juízes. Rapidamente, em poucos dias, a OAB montou uma comissão que foi falar diretamente com o Ministro da Justiça, preocupada com possíveis abusos da PF em relação aos juízes.

Por favor me corrijam se eu estiver errado, mas até agora não ouvi falar de nenhuma medida da OAB em relação à sentença absurda do juiz Manoel Maximiano Junqueira Filho, questionando a sua capacidade de exercer suas funções.

Acho que é pedir demais…